Resultados 1 a 1 de 1

Tópico: JS quer 420 em Portugal

  1. #1
    Data de Ingresso
    Feb 2014
    Localização
    Norte Portugal
    Posts
    2.495
    Thanks
    5.927
    Thanked 7.824 Times in 2.326 Posts

    JS quer 420 em Portugal

    Juventude Socialista apresentará no congresso do PS moção setorial sobre "legalização e regulação do mercado das drogas leves em Portugal"-

    O texto, cujo primeiro subscritor é o líder da organização (e deputado) João Torres, lê-se que o Estado deve "garantir um controlo efetivo sobre todas as fases do processo, desde a produção, até à venda ao consumidor final, que fica, assim, verdadeiramente protegido".

    A ideia é cobrar impostos a partir da venda: "Não nos parece apropriado menosprezar o importante contributo que a legalização da comercialização da canábis traria para o financiamento do Estado".

    Porque "de facto, através de impostos indiretos, como o IVA, mas também através de um imposto especial sobre o consumo, que, como é sabido, existe, por exemplo, no caso do tabaco, será possível tributar muita da riqueza gerada por um vasto mercado paralelo, afetando-a aos bens públicos e sociais, nomeadamente, à prevenção e tratamento de pessoas em situação de dependência, bem como para os gastos gerais com o Serviço Nacional de Saúde e a Educação".

    Na parte propositiva da moção defende-se que"o Partido Socialista deverá promover a discussão, interna e aberta à sociedade civil, no que concerne à legalização e regulação das drogas leves em Portugal" e "deverá apresentar, por via do seu grupo parlamentar na Assembleia da República, um projeto de lei que vise, nomeadamente, a legalização do consumo recreativo da canábis".

    Os jovens socialistas foram buscar números ao mais recente Relatório Anual sobre a Situação do País em Matéria de Drogas e Toxicodependências, datado de 2014, e concluíram que "a canábis, enquanto 'droga leve', representa, atualmente, 84% dos processos de contraordenação por consumo de drogas, e é reconhecida como a droga com a maior prevalência de consumo em Portugal por todos os estudos epidemiológicos nacionais realizados ao longo dos anos".

    Mas - prosseguem - "não é, de forma alguma, uma substância que contribua significativamente para a promoção de padrões de consumo de risco elevado, nem para o universo de mortes relacionadas com o consumo de drogas".

    Fonte http://www.dn.pt/portugal/interior/j...o-5189556.html

  2. The Following 8 Users Say Thank You to 253 Adv Gardem For This Useful Post:

    Costa Rica (05-26-2016),goldskunk (06-05-2016),ptfarmer420 (05-26-2016),rhucas (05-25-2016),Shariff (05-25-2016),Stewie weed (05-29-2016),ThcBrasil (06-03-2016),Tommy (05-25-2016)

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •